Culto todos os domingos às 19:30h.
Rua Vital, Nr 316, Quinta dos Vinhedos, Bragança Paulista, SP
otrabalhogratidao

#palavrasnocaminho – O trabalho

O TRABALHO

William trabalhava numa fazenda falida de seu pai na Inglaterra. Ao enfrentar a dura realidade de uma crise financeira em sua família, aos dezesseis anos querendo ajudar seus pais, mudou-se para a cidade de Nova York. Nos EUA começou a trabalhar como aprendiz numa caldeira de sabão e ali trabalhou arduamente, aprendendo o negócio que transformaria não somente a vida de sua família, mas a vida de milhões de pessoas por todo o mundo, com seu amor pela obra social e também com suas inovações na empresa que hoje é uma gigante na indústria de produtos de higiene pessoal, a Colgate-Palmolive”.

William Colgate era cristão, teve a motivação correta diante de Deus (não “barganhou” seu sucesso), confiando no Senhor, sabia da importância de cumprir os princípios bíblicos, reconhecendo primeiro Deus em sua vida, e podendo devolver em gratidão para a obra de Deus, uma parte do fruto do seu trabalho.

Desta forma desde o começo de sua pequena indústria de sabão, em 1806,  chamada “William Colgate & Co“, determinou para seu contador registrar no livro contábil uma “conta” específica com a finalidade de serem recolhidos rigorosamente a décima parte do faturamento da empresa, a qual seria destinado para sua Igreja e futuramente com o crescimento da empresa, passou a ajudar também Universidades, Seminários Teológicos, Hospitais e Agências Missionárias pelo mundo.

otrabalhogratidao

William Colgate se identificou com a história de Jacó na Bíblia, em Gênesis 28:20-22, e decidiu pela fé, fazer o mesmo: “Então Jacó fez um voto, dizendo: “Se Deus estiver comigo, cuidar de mim nesta viagem que estou fazendo, prover-me de comida e roupa, e levar-me de volta em segurança à casa de meu pai, então o Senhor será o meu Deus. E esta pedra que hoje coloquei como coluna servirá de santuário de Deus; e de tudo o que me deres certamente te darei o dízimo”.

 William certamente sabia que sozinho não conseguiria sobreviver. Então confiou sua vida para Deus e foi grato ao Criador pelo fruto do seu trabalho.

Reflita: Sou grato a Deus pelo fruto do meu trabalho?

Pr. Luiz Francisco Contri

Um comentário

Adicionar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *